Opinião

Consciência cívica

Vander Lúcio Barbosa

A pandemia do novo coronavírus nos coloca diante de uma situação análoga a de uma guerra, porém, sem armas e confrontos. A batalha é contra um inimigo invisível, que age silenciosamente e causa problemas à saúde das pessoas e que, em algumas situações, podem evoluir para o óbito. Sem falar dos problemas sociais e econômicos, que são uma consequência e com desdobramentos que ainda estão por vir.

Mas, temos condições de vencer essa guerra e, para isso, nossa principal arma é a conscientização. Cada um fazendo a sua parte para preservar a integridade da saúde e a vida própria e do próximo, adotando as medidas preventivas que estão sendo tomadas pelas autoridades. O remédio é amargo, sim! Mas necessário para que possamos atravessar esse período, que é novo para todos e a cada dia traz novas revelações. É certo que vamos tirar muitas lições de tudo o que estamos passando.

Esse aprendizado nos servirá para que valorizaremos o serviço público de saúde, que é a razão maior da preocupação com o alastramento da COVID-19. Talvez, o final da crise seja o momento de partida para que possamos refletir, reavaliar, mudar e fortalecer ainda mais o Sistema Único de Saúde (SUS).

Temos, portanto, de ter a consciência cívica da importância desse momento e do nosso papel como cidadãos e como seres humanos. Vamos, sim, sair dessa guerra mais fortes e melhores com o que estamos vivenciando e enfrentando. E, certamente, vamos valorizar ainda mais a nossa fé, o amor e a solidariedade.

Com: https://portalcontexto.com/consciencia-civica/

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *