Goiás

Mabel discorda de Ronaldo Caiado: “Fechar tudo de novo não resolve. O certo seria controlar”

Líderes empresariais e associações estão revoltados – essa é a palavra certa –  com o governador Ronado Caiado. Tudo porque enxergam em Caiado um espírito autoritário que prejudica os rumos do estado.

A iminência de um novo decreto com normas ainda mais rígidas assustou de vez o empresariado em Goiás. Os empresários, comerciantes e industriais cobram mais diálogo com o governador para que a economia não seja tão afetada pelas medidas contra a pandemia.

Presidente da Fieg,  Sandro Mabel admite que houve exageros após a flexibilização, mas argumenta: “Ninguém aguenta 60 dias fechado. As pessoas ficam desesperadas. O certo seria identificar onde tem problema e controlar, diminuir a circulação, e não fechar tudo. As indústrias demoram a voltar a funcionar. Algumas ainda estão voltando. O que elas vão fazer com a matéria prima não está chegando?”

Related Articles