Últimas Notícias

PF busca repasses da Oi para empresa de filho de Lula na Lava Jato

Fábio Luis Lula da Silva (controlador da Gamecorp/Gol) recebeu repasses milionários da operadora. As informações são da Polícia Federal.

A Polícia Federal (PF) cumpre 47 mandados de busca e apreensão na 69ª fase da Operação Lava Jato. Esta fase tem como objetivo investigar repasses do grupo Oi/Telemar para uma empresa de Fábio Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva.

A ação da PF é denominada “Mapa da Mina” e é uma continuação da 24ª etapa da Lava Jato, na qual o ex-presidente Lula depôs. A defesa do ex-presidente negou que o político tinha algum envolvimento com esse tipo de irregularidade. De acordo com as investigações, os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro eram feitos por meio de contratos com as operadoras de telefonia atuantes no Brasil e no exterior. As apurações da PF mostram que os pagamentos feitos entre o ano de 2004 e o de 2016, no montante de cerca de R$ 132 milhões, para o grupo Gamecorp/Gol (do filho de Lula), foram realizados sem nenhuma justificativa econômica aceitável.

“Provas documentais colhidas, como contratos e notas fiscais, além de dados extraídos a partir do afastamento dos sigilos bancário e fiscal dos investigados, indicam que as empresas do grupo Oi/Telemar investiram e contrataram o grupo Gamecorp/Gol sem a cotação de preços com outros fornecedores, fizeram pagamentos acima dos valores contratados e praticados no mercado, assim como realizaram pagamentos por serviços não executados”, disse em nota a Polícia Federal.

Oi foi beneficiada pelo Governo

A operadora Oi foi beneficiada pelo Governo Federal em algumas decisões políticas do setor de telecomunicações. Na época, o presidente do Brasil era Luiz Inácio Lula da Silva, pai de Fábio Luis Lula da Silva (controlador da Gamecorp/Gol) que recebeu repasses milionários da operadora. As informações são da Polícia Federal.

Após contato do Suno Notícias com a assessoria da Oi, a empresa afirmou que outras operadoras estão envolvidas no caso. Segundo informações do “InfoMoney”, a Vivo também está envolvida.

Com Suno/Agência de Notícias/Polícia Federal/

Related Articles