Justiça

Juiz de Anápolis nega pedido de censura a livro sobre traições amorosas

Na Caverna das Decepções – Passando por decepções amorosas ao lado de Cristo”, foi publicado de forma independente e está sendo comercializado na plataforma Amazon, nas versões física e digital

Nesta quarta-feira (9), o juiz Eduardo Walmory Sanches negou um pedido que barra a comercialização de um livro. O processo correu na comarca de Anápolis. A autora do processo alega que um dos personagens da obra foi baseado em sua vida, e por isso, o livro não devia ser comercializado. Mas para o juiz, aceitar o pedido seria censura.

Na petição, a autora do processo afirma que houve apenas a alteração dos nomes dos personagens e “ultrapassa a mera coincidência”. De acordo com a mesma, toda a situação fere sua honra e imagem e, que por esse motivo, ela deseja também danos morais, ainda pendentes de julgamento.

O juiz Eduardo Walmory explica que, “No caso em julgamento, o autor do livro utilizou-se de nomes diferentes e não indicou em momento algum da obra de ficção que a autora era sua fonte de inspiração” e que o mais sensato a se fazer quando um escritor ofende diretamente alguém solicitar reparação moral e material, dependendo do ataque.

O livro

“Na Caverna das Decepções – Passando por decepções amorosas ao lado de Cristo”, foi publicado de forma independente e está sendo comercializado na plataforma Amazon, nas versões física e digital. A obra foi escrita pelo anapolino Mateus Soares Diniz e narra, em 17 capítulos, o apoio encontrado na religião para superar desilusões amorosas e crises emocionais.

Segundo a sinopse do livro, o leitor é convidado a entender e conhecer uma história transformada por Deus. O escritor narra um romance entre um homem e uma mulher e que após descobrir uma suposta traição, “ele se joga nos braços de Deus, aonde encontra paz e descanso”.

Com Agência de Notícias/

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *