Goiás

Goiás pode ampliar exportação de frango para o Chile

O Estado de Goiás poderá ampliar as exportações de carne de frango para o Chile. Para isso recebe nesta primeira semana de dezembro,uma missão integrada por especialistas chilenos que estão se reunindo com órgãos de defesa sanitária animal, além de fazer visitas também a unidades integradoras de produção de frango em quatro municípios do Estado. A vinda ao Brasil é resultado de convite formulado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para certificação da sanidade do plantel avícola. Além de Goiás, os chilenos visitarão também o Estado do Espírito Santo, para verificar e reconhecer esses dois Estados como áreas livres da doença de New Castle.

Integram a missão o médico veterinário Fabián Lercero San Martin, do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura do Chile e o médico veterinário Alvaro González Rubio, chefe do Departamento de Vigilância e Controle de Enfermidades da Divisão de Proteção Pecuária do Departamento de Sanidade Animal do Ministério chileno. Na manhã da segunda-feira, 2 de dezembro, eles se reuniram com dirigentes da Superintendência Federal da Agricultura em Goiás, com participação da médica veterinária Regina Célia de Freitas D’Arce, do Ministério da Agricultura, que veio a Goiás colaborar nos trabalhos, e do médico veterinário Cleverson Santos Acypreste, da SFA-Goiás.

Na Agrodefesa
No período da tarde, os especialistas do Chile participaram de reunião técnica na Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), órgão oficial de defesa sanitária animal no Estado. A Comitiva foi recebida pelo presidente José Essado, que explicou como funciona a Agência, suas unidades espalhadas pelo interior, as atividades e os programas que desenvolve no campo da defesa sanitária animal e vegetal. Ele também desejou que a missão chilena realize um trabalho profícuo e principalmente que, após os levantamentos técnicos, se certifique de que o Estado está apto a ampliar as exportações de frango para o seu País.

Ainda na Agrodefesa, o gerente de Sanidade Animal, Antônio do Amaral Leal, fez palestra sobre o perfil da avicultura goiana, falando sobre números da produção, participação na avicultura nacional, exportações, importância da avicultura para o agronegócio e para a economia de Goiás e outros pontos relevantes. Mas o foco principal foi demonstrar como o Serviço Veterinário Oficial procede na sua tarefa de assegurar a sanidade dos plantéis.

No aspecto eminentemente técnico ele mostrou de forma detalhada aspectos sobre procedimentos para vigilância ativa em aves de descarte; vigilância passiva nas aves sob suspeita de doença respiratória e nervosa; vacinação contra New Castle nas aves de reprodução e postura; registro de granjas de corte e postura pela Agrodefesa; veterinários habilitados e credenciados para emissão de Guias de Trânsito Animal (GTAs) para aves e ovos férteis e trânsito interestadual dos pintinhos e ovos galados. Acompanharam os técnicos do Chile na Agrodefesa a representante do Mapa, Regina D’Arce e da SFA-Goiás, Cleverson Acypeste

Nesta terça-feira e na quarta-feira, 3 e 4 de dezembro, os chilenos farão visitas técnicas em unidades das granjas integradoras Nutriza, nos municípios de Ipameri e Pires do Rio e ainda na Super Frango em Itaberaí e Itaguari. Nesta etapa eles serão acompanhados pela coordenadora do Programa Estadual de Sanidade Avícola da Agrodefesa, médica veterinária Silvânia Andrade Reis e pelo representante da SFA-Goiás, Cleverson Acypreste. Nestas localidades, os integrantes da missão terão apoio também de profissionais das Unidades Regionais Rio Corumbá (Catalão) e Rio Vermelho (Goiás) da Agrodefesa. Após a visita a Goiás, a equipe chilena irá para o Espírito Santo.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *