Manchete

Espuma no Ribeirão das Antas em Anápolis é provocada por incapacidade da Saneago

Técnicos identificaram componentes poluidores, que deveriam ser eliminados a partir dos processos de purificação da Estação de Tratamento de Esgoto

A promotora Sandra Mara Garbelini confirmou que, laudos após estudos feitos a pedido do Ministério Público indicam que a manta de espuma que assombra moradores e sitiantes às margens do Ribeirão das Antas tem origem na má qualidade do serviço prestado em Anápolis pela SANEAGO.

Os técnicos fizeram análise fisioquímica da água do Ribeirão João Leite e identificaram componentes poluidores, que deveriam ser eliminados a partir dos processos de purificação da Estação de Tratamento de Esgoto da SANEAGO. A promotora Garbelini, ainda com base em informações de especialistas,acrescentou que a ETE de Anápolis tem tratamentos nos níveis primário e secundário, mas não possui a fase terciária para assegurar a limpeza da água lançada no Ribeirão das Antas.

A engenheira Tânia Valeriano, gerente da SANEAGO, informouem sua colocação disse que estão em andamento as obras para dotar a Estação de Tratamento de Esgoto dos recursos necessários a ampliar a depuração dos efluentes recolhidos na cidade. Enquanto o projeto não fica pronto os técnicos da empresa introduziram métodos de tratamento com a utilização de produtos específicos para eliminar os agentes químicos que provocam a espuma sobre a qual a população reclama.

Por: Jairo Mendes                                                                    Edição:Marcus Vinicius Isaac

 

Related Articles

1 thought on “Espuma no Ribeirão das Antas em Anápolis é provocada por incapacidade da Saneago”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *