Polícia

Já são nove denúncias de fiéis contra pastor por crimes sexuais, em Goiânia

Chegou a nove o número de denúncias de fiéis contra o pastor Esney Martins da Costa por supostos crimes sexuais. Segundo a Defensoria Pública de Goiás (DPE-GO), até esta quarta-feira (4), sete mulheres denunciaram, formalmente, os abusos sofridos. Os casos de outras duas vítimas estão em fase de atendimento e diligências. O religioso atua na Igreja Evangélica Renascendo para Cristo, em Goiânia, e atualmente é alvo de dois inquéritos policiais que apuram os crimes relatados. À Polícia, ele negou os crimes.

Conforme a DPE, há indícios de estupro, importunação sexual, posse sexual mediante fraude, ameaça, lesão corporal, instigação ao suicídio, crimes de injúria e difamação. As primeiras três denúncias foram feitas em junho. Outras quatro mulheres formalizaram a denúncia na terça (3) e quarta-feira (4).

Os casos de outras duas novas mulheres estão em fase de atendimento e diligências. O Núcleo Especializado de Defesa e Promoção dos Direitos da Mulher (Nudem) realiza o acompanhamento e assessoramento jurídico das denunciantes. Os inquéritos estão sendo conduzidos pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) e a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), ambas de Goiânia.

PUBLICIDADE

Os primeiros indícios dos crimes ocorreram, geralmente, durante uma oração, momento em que Esney, segundo os relatos, descia a mão, de forma sutil, em direção aos seios das vítimas. Nos relatos, as vítimas informaram que buscavam a igreja para superar traumas (ausência paterna, abusos sexuais sofridos anteriormente ou términos de relacionamentos), mas acabavam sendo manipuladas e abusadas pelo líder religioso devido à condição de vulnerabilidade emocional.

Os crimes ocorreram por diversos anos, mas só foram denunciados no último mês. O caso ganhou repercussão após matéria veiculada pelo Fantástico, na noite de domingo (1º).

“Ordem de Deus”

Segundo a Defensoria Pública de Goiás (DPE-GO), há indícios de estupro, importunação sexual, posse sexual mediante fraude, ameaça, lesão corporal, instigação ao suicídio, crimes de injúria e difamação.

Related Articles