Justiça

João de Deus é condenado a 40 anos de reclusão por crimes sexuais,em nova sentença

João Teixeira de Faria, o João de Deus, foi sentenciado nesta segunda-feira (20) a 40 anos de reclusão em regime inicial fechado por estupro de vulnerável. A condenação foi relativa ao processo de duas vítimas do Rio, uma de São Paulo, uma de Brasília e uma do Rio Grande do Sul. Cabe recurso da sentença, proferida pela juíza Rosângela Rodrigues, da comarca de Abadiâni, no prazo de 10 dias para o Tribunal de Justiça.

Já foram proferidas 3 sentenças de um total de 13. São 50 vítimas no total. Já foram julgados os casos de 9 vítimas. O total das penas aplicadas nos 3 processos é de 63 anos e 4 meses. Eram 13 ações penais, faltam 10, mas podem vir outras denúncias.

Nova fase de investigações

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) inaugurou uma nova fase nas investigações envolvendo João de Deus. Isso aconteceu com o oferecimento, no dia 26 de dezembro de 2019, da 12ª denúncia contra o médium por crimes sexuais praticados contra duas vítimas. Dessa vez, além dele, também foram denunciados dois guias que realizavam o transporte de fiéis do Rio Grande do Sul para Abadiânia e possuíam livre trânsito na Casa Dom Inácio de Loyola.

Com essa nova fase de investigações, o MP promete apurar a existência de uma rede de proteção para o cometimento dos crimes sexuais por João de Deus. Os estupros de vulnerável, conforme o que já foi apurado, ocorreram de janeiro de 2009 a janeiro de 2011.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *