Manchete

PEC da Educação divide deputados de Anápolis;Amilton é chamado de ‘coveiro’ e Gomide detona proposta

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou, em primeira votação, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 990/19, conhecida como a PEC da Educação. A votação durou até o final da tarde desta terça-feira com 30 votos a favor e nove contra.Por 30 votos a 9, deputados da base do governador Caiado aprovaram a  PEC que retira verba da Educação.

A PEC acolhe a emenda do líder do Governo no Legislativo goiano, Bruno Peixoto, que propõe mudanças na aplicação de recursos da Educação, por incluir a verba destinada à Universidade Estadual de Goiás (UEG) dentro dos 25% do orçamento do Estado destinados à Educação. A emenda atende a uma solicitação do governador Ronaldo Caiado (DEM).

Coveiro

Segundo o Site Goiás 24 Horas da Capital goiana, o deputado Amilton Filho (SD) ‘assumiu o papel de coveiro da UEG, cujos 2% de seu orçamento anual o governo Caiado quer incluir nas vinculação constitucional de 25 da educação’.Continuando a matéria, o portal informa que, ‘Amilton é de Anápolis, município onde fica a sede da UEG, mas virou as costas para a comunidade acadêmica em troca de cargos e vantagens no balcão de conchavos do Palácio das Esmeraldas’. O outro deputado de Anápolis que votou a favor da proposta foi o Coronel Adailton(PP).

Gomide

O deputado Antônio Gomide (PT) defendeu a retirada da PEC da Educação de votação. O parlamentar pediu ao autor da proposta original, Vinícius Cirqueira (Pros), que retirasse a PEC e disse que o colega estava sendo usado pelo governador. “Eu te peço, retire essa PEC e deixe o governador assumir a responsabilidade. Ele não teve coragem nem de assinar esse projeto, o senhor está sendo usado”.

Gomide disse ainda que os deputados devem se lembrar que foram eleitos para representar o povo. “O que nós precisamos ter como referência é buscar o sentimento que está na rua, porque nós, enquanto deputados, representamos o estado de Goiás. Nós não estamos aqui para falar em nome de governo, de situação ou de oposição. Estamos aqui para falar em nome da sociedade e ser a voz de quem está lá na ponta”.

O deputado também afirmou que o governador Ronaldo Caiado não cumpriu nenhuma das promessas que fez para a Educação durante a campanha eleitoral. “Para que a gente possa entender qual é a intenção de um governo, não é com o discurso dele, é com a atitude dele com relação à Educação. Ele [Caiado] ganhou no primeiro turno, falando que faria investimento na Educação, que pagaria o piso da Educação, que ampliaria as escolas de tempo integral e nada disso ele cumpriu”.

Sintego

Em assembleia comandada pelo Sintego após a votação da PEC, os professores
decidiram entrar em ‘estado de greve’ na Educação do governo de Goiás,
contra a proposta de  Ronaldo Caiado que retira verba. A partir de então, o
desafio dos organizadores  é convencer o máximo de docentes a cruzarem os braços contra a
política que a entidade considera como ‘desmonte da educação’ pelo governador.

Da Redação: Goiás em Tempo

Confira os votos abaixo:

Alysson Lima (Republicanos) Contra

Amauri Ribeiro (Patriota) A favor

Amilton Filho (Solidariedade) A favor

Antônio Gomide (PT) Contra

Álvaro Guimarães (DEM) A favor

Bruno Peixoto (MDB) A favor

Cairo Salim (PROS) A favor

Charles Bento (PRTB) A favor

Chico KGL (DEM) A favor

Cláudio Meirelles (PTC) Contra

Coronel Adailton (Progressistas) A favor

Delegada Adriana Accorsi (PT) Contra

Delegado Eduardo Prado (PV) A favor

Delegado Humberto Teófilo (PSL) A favor

Diego Sorgatto (PSDB) A favor

Dr. Antonio (DEM) A favor

Gustavo Sebba (PSDB) Contra

Helio de Sousa (PSDB) Contra

Henrique Arantes (PTB) Contra

Henrique Cesar (PSC) A favor

Humberto Aidar (MDB) A favor

Iso Moreira (DEM) A favor

Jeferson Rodrigues (Republicanos) A favor

Julio Pina (PRTB) A favor

Karlos Cabral (PDT) Não votou

Lêda Borges (PSDB) Contra

Lissauer Vieira (PSB) A favor

Lucas Calil (PSD) Contra

Major Araújo (PSL) A favor

Paulo Cezar (MDB) A favor

Paulo Trabalho (PSL) A favor

Rafael Gouveia (DC) A favor

Rubens Marques (PROS) A favor

Talles Barreto (PSDB) Não votou

Thiago Albernaz (Solidariedade) A favor

Tião Caroço (PSDB) A favor

Vinícius Cirqueira (PROS) A favor

Virmondes Cruvinel (Cidadania) A favor

Wagner Neto (PROS) A favor

Wilde Cambão (PSD) A favor

Zé Carapô (DC) A favor

 

 

Related Articles