Manchete

Operação da Secretaria da Economia penaliza 12 frigoríficos em Goiás

Doze frigoríficos de Goiás que compram gado sem nota fiscal e sem o pagamento do ICMS foram autuados nesta quinta-feira, dia 11 na operação Carne Legal idealizada pela Superintendência de Controle e Fiscalização da Secretaria de Economia, em parceria com a Agrodefesa. Os fiscais chegaram de surpresa e encontraram aproximadamente 1.000 cabeças de gado para abate sem qualquer documentação fiscal. A operação começou na quinta-feira, dia 11,  e termina nesta sexta-feira, dia 12. Poderá ser estendida a outros frigoríficos.

Em um único estabelecimento, um frigorífico de Rialma, havia quase 869 cabeças de gado preparadas para o abate e sem documento fiscal. Foi a maior autuação da campanha. Foram vistoriados ainda frigoríficos em Rianápolis, Anápolis, Formosa, Caldas Novas e Sanclerlândia e em todos foram encontradas irregularidades fiscais.

Foi encontrado animal abatido, na espera para abate e também em caminhões estacionados nos pátios dos frigoríficos. O valor total do gado vistoriado foi estimado pelo fisco em R$ 2,3 milhões. O valor previsto do ICMS sonegado mais a multa é superior a R$ 570 mil.

A Carne Legal foi executada por várias delegacias regionais de fiscalização, teve o apoio de servidores técnicos da Secretaria e também do Batalhão Fazendário da Polícia Militar. A Superintendência considera que a operação atingiu o objetivo esperado. Depois da lavratura do auto de infração, a Agrodefesa verifica a qualidade da carne apreendida para liberar a sua comercialização.

Resultado de imagem para frigorificos em goiás

Cigarros

Nesta quinta-feira, dia 11, fiscais da Delegacia Regional de Fiscalização de Goiânia apreenderam um caminhão com 300 caixas de cigarro nacional sem nota fiscal em Goiânia. A carga ia ser descarregada na mesma empresa que foi autuada no mês passado. O veículo foi trazido para o pátio do complexo fazendário, no Setor Nova Vila, para abertura do inquérito policial. A mercadoria foi avaliada pelo fisco em R$ 862.500,00 e o auto de infração foi de R$ 326.000,00, diz o delegado fiscal Fernando Bittencourt.

Em meados de março, a empresa pagou auto de aproximadamente R$ 300 mil por ter tentado entrar com carga sem nota pelo posto JK, em Itumbiara.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *