Manchete

Bispo celebra Missa do Crisma em Anápolis com todo o Clero

Na manhã de quinta-feira santa, 29, Dom João Wilk, bispo diocesano, celebrou a Missa do Crisma, ou Missa dos Santos Óleos, juntamente com todo o clero, às 09h, na Catedral do Senhor Bom Jesus, em Anápolis. A celebração contou com grande participação de religiosos e religiosas e leigos(as).

Durante a celebração Dom João se dirigiu aos sacerdotes “hoje é um dia muito especial para nós. Uma vez mais a Divina Providência nos reúne nesta Quinta-feira Santa aqui nesta igreja Catedral para celebrar com sincera humildade, reverência e gratidão o dom da Santíssima Eucaristia e do sacerdócio. Paternalmente, quero abraçar através de minhas palavras e orações a todos os sacerdotes da Diocese de Anápolis presentes aqui e também aqueles que partiram em missão e estão realizando a nossa solicitude missionária noutras dioceses”.

Voltado para os sacerdotes o bispo questiona “como devemos celebrar a Missa para que seja um verdadeiro encontro pessoal com Cristo? Como podemos viver esse mistério da Eucaristia? Como nos tornar pessoas eucarísticas, como o foram os santos?” e como resposta indica que somente Cristo pode ensinar, “Ele é o mestre”!

Tomando Jesus como modelo de Pastor, Dom João continua dizendo “que Jesus nos revela que Deus é humilde”, fazendo referencia ao ministério sacerdotal, e afirma como São Francisco de Sales que “A humildade é a precursora da caridade: como João Batista o foi de Cristo”. Depois apresentou Jesus como àquele que revela a misericórdia de Deus, e questionou: “E nós, queridos irmãos? Nós na nossa Santa Missa fazemos de verdade comunhão com o Deus que perdoa? Nós somos uma comunidade (um presbitério) do perdão fácil, pronto, quotidiano, generoso? Quem não perdoa, não conhece Deus; quem não perdoa é sem Deus: porque O recusou recusando o perdão”. Outra imagem que ele ressaltou em Jesus é que Ele nos revela que Deus é pobre. Diante disso afirma que “a pobreza de Deus é consequência inevitável do Seu Amor: o amor verdadeiro é dom de si; e quem doa, não possui”.

Por fim, o bispo diocesano falou da “unidade”. “Deus cuida de nós! Isto é certeza. A nós cabe dar-lhe glória na e pela unidade. O mundo está dilacerado, a sociedade está dilacerada, a família está dilacerada, a Igreja sofre com tantas e tão diversas dilacerações. Jesus pede o mais importante: a unidade para nós. Membros do presbitério sejamos um. A unidade é a glória de Deus! A unidade é o argumento do nosso apostolado! A unidade é o argumento da nossa perseverança!

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *