GoiásManchetePolícia

Delegacia de Homicídios vai de força-tarefa para exclarecer morte de Danilo

A Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH) criou uma força-tarefa para elucidar a morte do menino Danilo de Sousa Silva, de 7 anos. Ele foi encontrado morto na última segunda-feira (27) em um lamaçal nas proximidades da casa onde vive a família, no Parque Santa Rita, em Goiânia.

Segundo laudo da Polícia Civil, Danilo morreu em decorrência de sufocamento, provavelmente na lama onde foi encontrado. Ainda não há confirmação se há perfurações ou sinais de violência no corpo do garoto, que passa por investigação do Instituto Médico Legal (IML).

A força-tarefa conta com 20 policiais civis e já colhe diversos depoimentos. Outras ações estão sendo empreendidas e seguem sob sigilo.

corpo foi identificado através do confronto entre as digitais coletadas e a carteira de identidade do garoto. O procedimento foi realizado pela equipe de necropapiloscopia do Instituto de Identificação da Polícia Civil.

O padastro e a mãe dele já foram indiciados pela Polícia Civil por abandono de incapaz.

Desaparecimento

Danilo estava sumido desde o dia 21 de julho. Na ocasião ele disse à mãe que iria para a casa da avó, que mora na rua de trás, mas não foi mais visto. A família só deu falta do menino no dia seguinte e acionou a comunidade local, a polícia e os bombeiros.

Um vídeo registrado por câmera de um restaurante, no sábado (25), na região do Dergo, no Setor Aeroviário, chegou a ser investigado pela Polícia Civil, pois aparecia uma criança que dizia se chamar Danilo e ter 6 anos. Mas se tratava de uma coincidência. A buscas foram retomadas no Parque Santa Rita, onde de fato o corpo foi encontrado na margem direita de um córrego, em um lamaçal.

Familiares acreditam que a morte foi causada por alguém conhecido.

Com Agência de Notícias/MGoiás/

Tags

Related Articles