Manchete

STF divulga reunião ministerial com Bolsonaro; veja os destaques

Salles fala em "passar boiada" enquanto imprensa cobre pandemia, Weintraub chama ministros do STF de vagabundos e Damares diz que pedirá prisão de governadores

Após autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)Celso de Melo, o vídeo que o ex-ministro da Justiça e Segurança PúblicaSérgio Moro, aponta ser a prova que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria interferido na troca da superintendência da Polícia Federal foi liberado. Vale ressaltar que duas partes da reunião do último dia 22 de abril foram excluídas e são referentes à China e o Paraguai.

Em um dos trechos, Bolsonaro diz que estão tentando lhe atingir mexendo com familiares. “Já tentei trocar gente da segurança do Rio de Janeiro, oficialmente, e não consegui. Isso acabou! Eu não vou esperar f…. minha família toda, ou amigos meus, de sacanagem, porque eu não posso trocar alguém na ponta da estrutura. Vai mudar! Se não puder trocar, troca o chefe dele, se não puder trocar, troco o ministro”, pontua.

Efeito da pandemia

Você sabe o que é uma trosoba? Trata-se de um órgão masculino acima do normal. E é, também, o que o Bolsonaro disse que o pessoal “aqui do lado [possivelmente o Supremo Tribunal Federal]” iria querer empurrar para “cima da gente [ele e os ministros]”, durante reunião ministerial divulgada com autorização do STF.

Segundo o presidente, “a desgraça que tem pela frente – por conta da quarentena em decorrência da pandemia do novo coronavírus – será maior do que se possa imaginar”. “Os governos estaduais não tem como pagar salário, maio, metade do Estado não tem como pagar. A desgraça está aí”, reclamou. E mais: “Vão querer empurrar essa trosoba pra cima da gente, esse pessoal aqui do lado [o Supremo] e a gente vai reagir. Aqui não é saco sem fundo.”

Ditadura no Brasil

Em outro momento, Bolsonaro diz, ainda, que é muito fácil “fazer uma ditadura no Brasil”. “Se eu fosse ditador, eu estaria desarmando a população como foi feito anteriormente. Eu quero todo mundo armado. O povo armado jamais será escravizado”, afirma.

Logo depois, ele manda um recado aos ministros presentes: “Quem não aceitar as minhas bandeiras como a família, Deus, Brasil, Armamento, livre mercado, liberdade de expressão, está no governo errado”, afirma.

Prefeitos e governadores

O presidente também se refere aos prefeitos que ganharam autonomia para tomar decisões sobre o combate à pandemia como “bosta”. O mesmo termo foi direcionado ao governador de São Paulo, João Dória (PSDB). O chefe do Executivo do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), ele chamou de “estrume”.

” Os caras querem a nossa hemorroida. Esse bosta do governador de São Paulo, esse estrume do governador do Rio, o bosta de um prefeito de Manaus”, diz.

A ministra da Mulher, da Família e do Meio Ambiente, Damares Alves, afirmou que vai pedir a prisão de governadores após a pandemia, além de criticar o STF. “Neste momento de pandemia a gente tá vendo aí a palhaçada do STF trazer o aborto de novo para a pauta, e lá tava a questão de … As mulheres que são vítima do zika vírus vão abortar, e agora vem do coronavírus? Será que vão querer liberar que todos que tiveram coronavírus poderão abortar no Brasil? Vão liberar geral?”, questiona.

Related Articles