Política

Regina Duarte almoça com Bolsonaro , mas ‘noivado’ continua

A atriz chegou a Brasília nesta quarta-feira para um encontro com o presidente

A atriz Regina Duarte almoçou com o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (22) para discutir a possibilidade de a atriz assumir a Secretaria Especial da Cultura. Segundo a conta oficial do Palácio do Planalto no Twitter, a atriz também participou de uma reunião com os minsitro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, para discutir a estrutura da secretaria.

Regina chegou a Brasília com a intenção de não ser vista. A equipe do Palácio do Planalto montou um esquema para que ela saísse do aeroporto por uma área alternativa, usada apenas por funcionários. Antes, a assessoria de imprensa já havia afirmado que não divulgaria a agenda da atriz e que ela não tinha intenção de dar entrevistas.

Apesar disso, ela conversou rapidamente com jornalistas que a abordaram antes de entrar no carro, na saída do aeroporto. Questionada se a Secretaria pode virar ministério, ela respondeu que não sabe, mas que considera melhor discutir o assunto em outro momento. “Não sei, mas não acho importante falar disso neste momento.”

Ela também afirmou a pergunta sobre o que pode fazer ela decidir assumir e Cultura é “complicada”. Além disso, declarou que há “uma porção de coisas” para melhorar na área.

Apoio de Colegas

Após a notícia de que a atriz Regina Duarte aceitou o convite do presidente Jair Bolsonaro para  fazer um teste no comando da Secretaria Especial da Cultura, vários artistas e famosos demonstraram apoio à permanência dela no órgão. A expectativa do governo é de que ela atue como pacificadora na área depois da demissão polêmica do dramaturgo Roberto Alvim, na sexta-feira passada.

A colega de trabalho Maitê Proença também deixou um comentário na publicação. “Você é uma trabalhadora das artes desde a adolescência. Conhece todo mundo e tem admiradores de todas as ideologias pela competência com que sempre se entregou ao ofício. Pensa diferente da maioria de nossa classe, mas isto não a torna perversa. Você não é cínica e muito menos nazista. Dentro do cenário sinistro que tivemos até agora, você é o melhor dos mundos. Quero você à frente da Cultura do nosso país. Vai com tudo querida.”
O cantor gospel Davi Sacer também demonstrou apoio: “Vou orar e torcer muito para você com todo o amor. Espero que você consiga fazer o seu trabalho à frente dessa importante pasta. Deus te abençoe e guie.”
Em outra publicação, a deputada federal Carla Zambelli afirmou que “não há como dar errado”. “Você ama o Brasil, o Brasil te ama”, postou a parlamentar.
O comando da Cultura no governo federal está vago desde a última sexta-feira, quando Bolsonaro cedeu a pressões e demitiu o dramaturgo Roberto Alvim, que havia parafraseado um discurso do ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels. 
A atriz já havia sido convidada para integrar o governo no início do ano passado, mas acabou recusando. Regina é uma das mais famosas apoiadoras do presidente Jair Bolsonaro e já elogiou a política do governo no setor.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *