Justiça

Advogados goianos de oposição se reunem para definir estratégias para as próximas eleições na OAB

Faltando ainda dois anos para o término da atual gestão da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás, advogados que integram o movimento de oposição Nova Ordem já começam a se mobilizar para discussão de estratégias para enfrentar o grupo do presidente Lúcio Flávio de Paiva, que venceu as eleições em 2018 com a chapa Pra Frente OAB, com mais de 54,6% dos votos válidos. Durante um almoço, que lotou a área de eventos do Nativas Grill, no Setor Marista, em Goiânia, nesta quinta-feira (05), lideres da Nova Ordem da capital e do interior conclamaram os cerca de 200 advogados presentes para se unirem para conseguirem assumir o comando da instituição em 2022.

Pedro Paulo falou aos colegas pela primeira vez após a eleição de 2018

Pedro Paulo Guerra de Medeiros, que liderou o movimento que teve 39% dos votos na eleição de 2018, falou pela primeira vez aos colegas após o pleito de novembro do ano passado. Ele disse estar emocionado por ver tantos advogados prontos para lutarem pela classe. “Não digo para lutarem com a minha liderança, pois não a tenho. Eu sou apenas como vocês que acreditam em um ideal. Quem vai nos liderar daqui um ano ou dois é vocês que vão decidir”, afirmou, acrescentando que o grupo tem tudo para vencer o próximo pleito pois os advogados estão percebendo que a OAB de Goiás hoje não é da advocacia mas apenas de um pequeno grupo. Nós temos a obrigação moral de mostrar para a advocacia que, se ela quer mudar o futuro, tem de mudar o presente.

Quem também se manifestou foi Júlio César Meirelles, que foi um dos que organizaram o almoço, ao lado da colega Tainá Curado, e convidaram os colegas para a confraternização. “Ver tantas pessoas envolvidas em um ideal, mesmo ainda faltando dois anos para a próxima eleição da categoria é uma alegria”, disse, admitindo que mesmo ainda faltando tanto tempo para o novo pleito, ele sabe que é preciso começar a se articular pois são muitas as irregularidades que a advocacia tem visto na atual gestão.

Júlio César Meirelles disse que é preciso começar logo a planejar as estratégias da oposição

Além disso, Júlio César disse que é preciso começar logo o planejamento para se igualar aos oponentes, que já estão articulados, fazendo campanha. “Nós temos de nos reunir toda semana, todo mês, para termos igualdade de condições e chances de vitória. E sabemos que, nas grandes batalhas, o primeiro passo é o desejo de vencer. Somos obcecados por essa vitória e apaixonados pela advocacia e pela OAB”, frisou, dizendo que é preciso iniciar essa caminhada, tratar dos destinos da ordem, acabar com o que tem sido visto de errado na atual gestão.

Flávio Bounaducce, por sua vez, disse que o momento é mesmo oportuno para se discutir o que se quer para o futuro da advocacia. “É hora de sugestões, críticas para se criar uma lista de preocupações para o que podemos contribuir para nossa instituição”, assegurou. Leon Deniz também fez uso da palavra, dizendo estar feliz por estar junto aos colegas. “É importante estarmos de pé e juntos para apresentarmos projetos republicanos e plurais para a Ordem e a sociedade.”

Representante da Nós, A Nova Advocacia, Pedro Miranda também conclamou os advogados, principalmente os jovens advogados, a atuarem efetivamente na luta para assumirem seu espaço na gestão da Ordem. “Estamos deixados de lado. A advocacia está sendo desrespeitada e a OAB-GO não se importa”. Também marcaram presença Hallan Rocha, Waldemir Malaquias, Rodrigo de Moura Guedes, Jefferson Coutinho, Tainá Curado, Victor Hugo, Pedro Miranda e o atual presidente da Subseção da OAB de Anápolis, Jorge Elias.

Por Marília Costa e Silva/

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *