Brasileirão Série A

Michael discorda da divisão dos ingressos contra Flamengo e avisa que Goiás não está livre da degola

Depois de sofrer uma dura derrota fora de casa para o Athletico Paranaense no último domingo, goleado por 4 a 1 na Arena da Baixada, o Goiás agora volta suas atenções para outro confronto complicado pelo Campeonato Brasileiro. Em partida válida pela 29ª rodada da Série A, a equipe esmeraldina recebe o Flamengo nesta quinta-feira, às 20h, no Serra Dourada.

Autor da assistência do gol de Rafael Moura na última partida, Michael avalia o próximo compromisso como um “jogo difícil, é uma equipe muito boa e não à toa é a atual líder, mas temos que se impor, é a nossa casa, temos que fazer valer o mando de campo e dar o máximo para que possa sair com a vitória. Viemos de uma derrota que não foi muito boa, não esperávamos tomar tantos gols, mas agora vamos concentrar, focar e descansar para que quinta-feira esteja de tanque cheio para enfrentar o Flamengo”.

michael 1

Michael diz que Goiás ainda pode ser rebaixado (Foto: Rosiron Rodrigues)

A respeito da recomendação da Polícia Militar para que a carga de ingressos da partida entre Goiás e Flamengo seja igual para as duas torcidas, o atacante não concorda com a posição. “A minha opinião é que deveria ter sido 70-30, 70 para o Goiás e 30 para o Flamengo. Por que chega lá e dá mais para a gente? Não dá”, ressalta Michael, que destaca que “não é uma atitude muito certa, mas isso não depende de mim. A minha opinião eu deixo claro que é essa”.

Apesar do bom desempenho no segundo turno do campeonato e a posição confortável no meio da tabela, atualmente 10º colocado com 38 pontos, a sete da zona de classificação para a Libertadores e a nove da zona de rebaixamento, Michael entende que o time ainda briga contra o descenso e valoriza uma vitória sobre o líder do campeonato. “Se ganhar do CSA, você não tem tanta importância, agora se ganhar do Flamengo, isso repercute muito. É igual ganhar do Corinthians, do Cruzeiro, repercute mais”, aponta.

“Então nada melhor do que ganhar do Flamengo para que possamos manter a cabeça fora da água, porque ainda não nos livramos do rebaixamento. Temos 38 pontos e isso me incomoda, porque quero atingir os 45 pontos o mais rápido possível. É difícil, as pessoas acham que estamos livres do rebaixamento e não estamos, ainda estamos precisando fazer pontos e é isso que quero”, completa o jogador, que tem mais partidas (26) e participações diretas em gols (8) pelo Goiás no campeonato.

Com Sagres 730/Arthur Barcelos

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *