Cidades

Secretário da prefeitura de Planaltina é preso suspeito de receber propina para descarte irregular de lixo

Cunhadinho já responde pelos crimes de estupro de vulnerável e por envolvimento em um esquema de pagamento de propina à funerárias para atuação sem licitação no cemitério da cidade.

O secretário de Transportes e Serviços Urbanos de Planaltina, José Álvaro Benevides, mais conhecido como “Cunhadinho”, foi preso na manhã desta terça-feira (9). Ele é suspeito de receber propina de empresas do Distrito Federal (DF) para permitir que elas descartassem lixo em áreas públicas do município. O vice-prefeito da cidade, João Gonçalves de Lima Neto, também é investigado.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Cristiomário Medeiros, a apuração começou há três meses. Inicialmente, a inspeção investigava crime ambiental praticado na cidade pela grande quantidade de lixo e descarte em locais proibidos. No entanto, os investigadores receberam a informação de que o secretário teria sido pago para autorizar isso.

“Assim que apreendemos alguns caminhões por esse descarte indevido, os responsáveis por eles indicaram Cunhadinho como o autorizador da ação ilegal. Nós continuamos as apurações e as interceptações telefônicas apontaram o esquema de corrupção. Em diversos áudios, o secretário orienta os locais em que as empresas deveriam jogar o lixo e negociava os valores a receber”, disse.

O delegado Cristiomário explica que o esquema teve início em fevereiro após uma reunião entre o secretário, o vice-prefeito e empresários. Apesar de ter pedido a prisão preventiva de ambos, apenas o pedido do delegado em desfavor de Cunhadinho foi deferido. O inquérito tem previsão de ser concluído em dez dia. Os envolvidos devem ser indiciados por corrupção passiva, associação criminosa, fraude processual e crime ambiental.

Operação

A ação, batizada de “Operação Trapaça”, também cumpriu mandados de busca e apreensão na residência de Cunhadinho e na Secretaria de Transportes do município. Foram encontrados comprovantes de depósito e lista de pagamentos das empresas. Caminhões de lixo também foram apreendidos. Agora, os documentos serão analisados pela Polícia Civil (PC).

Cunhadinho já responde pelos crimes de estupro de vulnerável e por envolvimento em um esquema de pagamento de propina à funerárias para atuação sem licitação no cemitério da cidade. Ele foi encaminhado para Cadeia Pública local e está à disposição do Poder Judiciário.

Com Agência de Notícias/MGoiás/Jéssica Santos

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *