Esporte

Ponte empata, fica na Série B e Avaí consegue acesso

Valendo o acesso, o Avaí recebeu a Ponte Preta na Ressacada na tarde deste sábado pela última rodada da Série B de 2018, com ambos os times tendo chance de subir para a primeira divisão. Em jogo tecnicamente fraco, as equipes acabaram empatando sem gols, o que garantiu a equipe de Santa Catarina no G4.

Com o resultado, o Avaí, que jogava pelo empate, vai a 61 pontos e assegura a terceira colocação. Do outro lado, a Ponte, que com o empate dependia de outros resultados, ficou na quinta colocação, com 60 pontos, mesma pontuação do Goiás, que leva vantagem nos critérios de desempate e assegura o quarto lugar e o acesso.

Avaí empata com a Ponte Preta e volta à Série A do Brasileirão Marco Favero/Diário Catarinense

Foto: Marco Favero / Diário Catarinense

Assim, sobem para a Série A: o líder Fortaleza com 71 pontos, o CSA em segundo, com 62, Avaí em terceiro, com 61, e Goiás em quarto, com 60 pontos. Na parte de baixo da tabela, caem para a Série C: o 17º colocado Paysandu, com 43 pontos, o 18º Sampaio Corrêa, com 38, o 19º Juventude, com 35, e o lanterna Boa Esporte, com 30 pontos.

O Jogo

Ponte Preta fica no empate e não consegue o acesso (Foto: Fábio Leoni/Ponte Press)

Sob muita chuva na Ressacada, o jogo começou difícil para ambas as equipes. Com um gramado muito molhado e consequentemente bastante pesado, os times encontravam problemas para trocar passes. A Ponte era melhor nos primeiros cinco minutos, enquanto Avaí sequer conseguindo atacar.

Os mandantes só chegaram pela primeira vez aos oito minutos. E foi logo um bom lance. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Daniel Amorim, que chutou forte, parando em ótima defesa do goleiro Ivan. O jogo, porém, já estava parado por conta da posição irregular do atacante do Leão.

A partir daí, o time da casa melhorou e manteve a pressão no campo de ataque. A partida era muito brigada e a Macaca tinha dificuldades em ficar com a bola no pé.

À medida em que a chuva foi dando uma trégua, o duelo também esfriou. A equipe visitante tentava diminuir o ímpeto dos adversários e aos poucos foi ficando com a bola, mas apenas da intermediária para trás.

O jogo era muito fraco tecnicamente. E aos 45 minutos, a Ponte chegou com perigo pela primeira vez no jogo, quando. Ruan cruzou para o meio da área e Júnior Santos subiu mais que os zagueiros para cabecear forte na direção do gol, mas Rubinho estava lá para fazer a defesa e mandar a partida em 0 a 0 para o intervalo.

Quem voltou melhor para a segunda etapa foi o Avaí, mas o confronto logo ficou equilibrado. Equilibrado, porém, ainda fraco, com poucas chances efetivas de ambos os lados.

A Macaca, que precisava da vitória para conseguir o acesso, tentava achar espaços na defesa adversária, mas sem sucesso. E quem não faz… Aos 29, Matheus Barbosa achou Rodrigão entre os zagueiros da Ponte, mas o atacante não aproveitou e chutou para fora por pouco, desperdiçando ótima oportunidade.

A Ponte, porém, não deixou de acreditar e pressionou nos últimos minutos em busca do gol do triunfo e do acesso. Mas quem ficou mais perto de balançar as redes foi o Avaí. Aos 45 do segundo tempo, Rodrigão recebeu ótimo passe em profundidade e bateu por cobertura. Ivan conseguiu desviar com a ponta dos dedos, evitando o gol do acesso do Leão e dando uma sobrevida aos campineiros. Sobrevida essa que não foi aproveitada, com Victor Rangel perdendo uma chance incrível já nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ 0 X 0 PONTE PRETA

Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data: 24 de novembro de 2018, sábado
Horário: 17 horas (Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
Público: 16.460
Cartões amarelos: Matheus Barbosa (Avaí)Nathan, Danilo Barcelos, Roberto (Ponte Preta)

AVAÍ: Rubinho; Guga, Betão, Marquinhos Silva e Iury (João Paulo); Judson, Matheus Barbosa, Pedro Castro e Renato; Getúlio (Jonas Carioca) e Daniel Amorim (Rodrigão)
Técnico: Geninho

PONTE PRETA: Ivan; Ruan, Renan Fonseca, Reginaldo e Danilo Barcelos; Nathan (Igor Vinícius), Lucas Mineiro, Tiago Real e Matheus Vargas (Victor Rangel); André Luis e Júnior Santos (Roberto)
Técnico: Gilson Kleina

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *