Últimas Notícias

Os novos equipamentos de segurança que os carros do Brasil podem ter até 2021

SÃO PAULO – O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) divulgou uma nova lista de equipamentos de segurança que será estudada para avaliar os itens obrigatórios nos carros de todo o país.

A resolução adiciona equipamentos que trarão mais segurança e eficiência aos carros vendidos no país. Segundo o Contran, os equipamentos serão primeiramente estudados para só então haver a deliberação oficial sobre seu uso ser obrigatório ou não. A lista divulgada pelo Contran define os itens que serão com certeza analisados.

Entre os equipamentos obrigatórios hoje estão os airbags dianteiros e freios ABS, e as metas de emissão impostas pelo Inovar-Auto. Outros dois itens que vão entrar em vigor até 2020 e 2022 são os pontos de cadeiras infantis e controle eletrônico de estabilidade, respectivamente.

Ao todo serão 38 novos equipamentos divididos em 9 categorias de veículos. O InfoMoney selecionou os 13 itens que podem ser regulamentados para automóveis.

Confira:

6 meses

Indicação de frenagem de emergência (ESS): esse item aciona automaticamente o pisca-alerta em caso de uma desaceleração brusca, indicando para o carro que vem atrás que aconteceu algo.

Sistema de Alerta ou Visibilidade Traseira: esse item é conhecido como sensor de estacionamento. Esse sistema pode emitir um aviso sonoro quando o carro vai e aproximando de um obstáculo na hora da baliza, e pode também ter uma câmera de ré. Muitos carros já possuem esse sistema, mas geralmente é opcional.

Localização e identificação dos controles: esse item se refere às regras para os botões do carro, que determinam o tipo de desenho que devem ter e em que posição devem ficar.

Fechadura e dobradiça: será uma atualização da norma já existente para evitar aberturas em caso de impactos, trazendo mais segurança.

Proteção ao ocupante, incluir impacto frontal e traseiro: esse item vai reforçar a estrutura dos veículos para aumentar os padrões de segurança.

Aviso de afivelamento dos cintos de segurança: esse item vai emitir um aviso sonoro ou visual para o passageiro ou motorista não esquecer de colocar o cinto de segurança.

Proteção para pedestre: esse item está em aberto. Não está especificado na resolução como vai funcionar exatamente, mas deve promover algumas mudanças para reduzir o dano causado a um pedestre em caso de atropelamento.

Regulamentação de veículos elétricos: Neste item o Contran apenas indica que dentro do prazo estabelecido haverá uma série de regras para o funcionamento de carros elétricos nas ruas. Em 2018, a GM vai trazer um carro elétrico para vender no Brasil.

18 meses

Aviso de afastamento de faixa de rodagem (LDWS): esse item está disponível hoje em carros de custo alto. A tecnologia utiliza câmeras para perceber se o motorista está saindo da faixa de forma involuntária, devido ao sono, por exemplo, e emite um alerta sonoro ou dá algum outro sinal para que o motorista reposicione o carro na pista.

Sistema de Frenagem Automático Emergência (AEBS): esse sistema avisa o motorista que ele deve frear em caso de emergência. Caso o motorista nãao reaja, o carro vai parar automaticamente.

24 meses

Acessibilidade: esse é outro item em aberto. O Contran indica que haverá uma homologação da acessibilidade para que as fabricantes sigam regras mais específicas para os veículos PCD.

36 meses

Gravador de dados de acidentes de trânsito: esse item salva informações como a que velocidade o carro estava no caso de um acidente, ajudando em possíveis investigações.

48 meses

Veículos autônomos: esse item também é vago. A ideia é que o Contran indique regras específicas que as fabricantes terão que seguir para seus modelos autonomos. Hoje no Brasil existem alguns carros com sistemas semi-autônomos, como Audi A5, Mercedes-Benz Classe E e Volvo XC90.

Related Articles