Fórmula 1

Mercedes e Hamilton brilham para vencer o GP da Espanha de F1

Lewis Hamilton conquistou a vitória número 98 de sua carreira da Fórmula 1 ao vencer o Grande Prêmio da Espanha deste domingo (9). A Mercedes também brilhou na estratégia, tentando um undercut inesperado para assumir a liderança que era de Max Verstappen.

Largando na pole, Hamilton foi ultrapassado pelo piloto da Red Bull ainda na curva 1 e ficou atrás do holandês durante boa parte da corrida. A Mercedes segurou Hamilton na pista, indicando que a estratégia seria de apenas uma parada, mas mudou durante a corrida e pegou a Red Bull (e todos) de surpresa. Max Verstappen terminou em segundo e Valtteri Bottas completou o pódio em terceiro.

A Ferrari teve uma boa corrida em Barcelona. Charles Leclerc terminou na quarta posição e Carlos Sainz foi o sétimo.

Sergio Perez travou uma grande disputa contra Daniel Ricciardo durante os estágios finais da corrida. No fim, o mexicano da Red Bull conseguiu uma grande manobra e terminou à frete do piloto da McLaren na quinta posição. A McLaren terminou com seus dois pilotos na zona de pontuação. Ricciardo foi o sexto e Lando Norris foi o oitavo.

Esteban Ocon, da Alpine, e Pierre Gasly, da AlphaTauri, completaram os 10 primeiros.

A Aston Martin não conseguiu pontuar. Lance Stroll, que protagonizou uma cena angustiante ao fechar Gasly na curva 1, foi o 11º. Sebastian Vettel novamente terminou atrás do seu companheiro de equipe em 13º, enquanto Kimi Raikkonen intercalou a dupla.

George Russell, da Williams, foi o 14º e seu companheiro de equipe, Nicholas Latifi, terminou em 16º. Fernando Alonso foi apenas o 17º colocado, seguido por Mick Schumacher e Nikita Mazepin completando os 19 pilotos que terminaram a corrida.

Yuki Tsnudo foi o único a abandonar o GP da Espanha. Ainda na volta 6, o japonês parou seu AlphaTauri na zona de escape da curva 10. O safety car entrou na pista, para que o carro fosse retirado com o trator.

A Fórmula 1 retorna com o Grande Prêmio de Mônaco, quinta etapa da temporada 2021 da F1, no dia 23 de maio.

A Corrida

Max Verstappen largou bem e assumiu a liderança na curva 1. Hamilton, estranhamente, não defendeu a posição quando era possível e deixou a parte de dentro para o holandês. Verstappen não hesitou e conseguiu uma boa manobra sobre o britânico assumindo a P1.

Bottas foi superado por Leclerc, enquanto Ricciardo e Perez ganharam duas posições cada um subindo para a P5 e P6, respectivamente. Ocon e Sainz, por outro lado, perderam duas posições cada.

Na volta 8, Yuki Tusonada teve problemas com seu AlphaTauri e parou na curva 10. O Safety Car entrou na pista para a retirada do carro do japonês.

A relargada veio no fim da volta 10. Verstappen largou bem, Hamilton destracionou, e as posições foram mantidas. Exceto Alonso, que errou e caiu para a P11.

Os primeiros pit-stops começaram na volta 22. Vettel e Alonso travavam uma briga pela P11, mas foram aos boxes. A Aston Martin perdeu tempo no carro do alemão, que retornou à pista quase dois segundos atrás de Alonso.

Lá na frente, Bottas foi o primeiro a parar e voltou na P6. Na volta seguinte, foi a vez de Verstappen parar. O holandês trocou seus pneus macios usados por médios novos, mas a Red Bull perdeu tempo no pit-stop de Verstappen que retornou atrás de Leclerc.

Hamilton parou só na volta 29 e voltou com os médios, demonstrando uma estratégia de apenas uma parada. O piloto da Mercedes voltou seis segundos atrás de Verstappen, mas rapidamente começou a diminuir a vantagem. Na volta 32, a diferença era de apenas 1,6s.

Alguns giros depois, no 35, Hamilton já podia usar o DRS com a diferença em menos de um segundo.

A primeira tentativa de Hamilton foi na abertura da volta 36. Com o DRS aberto, Hamilton ameaçou na reta principal, mas não teve sucesso.

Na volta 43, Hamilton parou para seu segundo pit-stop – e pegou todo mundo de surpresa. A Mercedes blefou e tentou o undercut sobre a Red Bull. O piloto da Mercedes voltou na terceira posição, atrás do seu companheiro de equipe Valtteri Bottas.

Ricciardo e Perez disutavam a quinta posição e o mexicano conseguiu uma boa ultrapassagem para assumir a P5.

Na volta 53, Hamilton passou Bottas e assumiu a P2. A Mercedes interferiu na disputa e disse ao finlandês para “não segurar Hamilton”. Bottas demorou um pouco, mas não dificultou a ultrapassagem de Hamilton.

Na volta seguinte, Bottas foi aos boxes e voltou atrás de Leclerc. O finlandês conseguiu a volta mais rápida da corrida, antes de superar Leclerc e voltar para a P3.

Faltando 10 voltas para o fim, a diferença entre Hamilton e Verstappen era de quatro segundos e diminuía a cada volta em cerca de dois segundos.

Hamilton usou o DRS e ultrapassou Verstappen na reta principal, abrindo a volta 60. O piloto da Red Bull não teve como se defender. Na volta seguinte, Verstappen foi aos boxes e voltou com pneus macios novos para ficar com o ponto extra pela volta mais rápida da corrida. Valtteri Bottas completou o pódio na terceira posição.

Confira o resultado do Grande Prêmio da Espanha de F1:
1) Lewis Hamilton (Mercedes)
2) Max Verstappen (Red Bull/Honda)
3) Valtteri Bottas (Mercedes)
4) Charles Leclerc (Ferrari)
5) Sergio Pérez (Red Bull/Honda)
6) Daniel Ricciardo (McLaren/Mercedes)
7) Carlos Sainz Jr. (Ferrari)
8) Lando Norris (McLaren/Mercedes)
9) Esteban Ocon (Alpine/Renault)
10) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda)
11) Lance Stroll (Aston Martin/Mercedes)
12) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari)
13) Sebastian Vettel (Aston Martin/Mercedes)
14) George Russell (Williams/Mercedes)
15) Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari)
16) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)
17) Fernando Alonso (Alpine/Renault)
18) Mick Schumacher (Haas/Ferrari)
19) Nikita Mazepin (Haas/Ferrari)
OUT) Yuki Tsunoda (AlphaTauri/Honda)

 

Related Articles