SaúdeÚltimas Notícias

Alergia a remédio deixa bebê com graves queimaduras em Anápolis

A bebê de 1 ano de idade está com 72% do corpo queimado, devido a uma alergia a um anticonvulsivo prescrito por um médico da cidade.

Tudo começou quando Helena apresentou espasmos há cerca de 1 mês.Após exames, o médico receitou o antiepilético Lamotrigina.A dosagem inicial do medicamento era baixa e, aos poucos, foi aumentando.

Helena passou a apresentar quadro febril persistente, mas ao ser levada a uma UPA de Anápolis disseram ser virose.Em seguida, manchas apareceram na pele da bebê.

Novamente na UPA, afirmaram que ela estava com rosácea e receitaram um antialérgico e outro remédio, conforme explicou Hugo Cristiano Penno da Silva, de 38 anos, pai da criança.

Já na última 5ª feira (9), Helena desenvolveu bolhas na pele, mas o médico que a acompanha disse que era um “processo natural”.

“Tudo que fizemos foi de acordo com os conselhos médicos”, afirmou o pai da bebê ao Metrópoles.Ao ser levada ao Hospital de Queimaduras, a médica internou Helena imediatamente.“Diagnosticaram o quadro como sendo consequência da Lamotrigina”, afirmou Hugo.

A bebê passou por raspagens na pele e processos de hidratação.Segundo os médicos, as marcas das queimaduras poderão ficar para sempre na criança.“Disseram que não estão pensando nas sequelas ainda. Que a prioridade é mantê-la viva”, contou o pai.

A família, que não possui plano de saúde, pede ajuda com os custos hospitalares, que chegam a quase R$ 15 mil em apenas 3 dias de internação.

Quem puder contribuir, pode realizar a doação via pix:

Pix: 005.167.020-84
Filipe Cassiano Penno da Silva Motta Balest
Tio de Helena
Conta bancária:
Banco Brasil
Ag: 795-1
Conta: 21174-5
Filipe Cassiano Penno da Silva Motta Balest


 

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *