CoronavírusGoiás

Goiás aumenta para 14.356 casos de covid-19 em uma semana; número é de 21%

O estado de Goiás registrou 14.356 casos de coronavírus em uma semana, de acordo com os dados fornecidos pela Secretaria de Estado de Saúde (SES)*. Nesta quinta-feira (6), foram registradas 80.415 confirmações, contra 66.059 do dia 30 de julho. O aumento no período foi de 21,7%.

Os números mostram que a doença se espalhou com menor velocidade no território goiano com relação à semana anterior.

A alta também é menor do que o apurado entre os dias 16 e 23 de julho, que registrou 26,5%.

Nesta semana o número de mortes por covid-19 subiu em um percentual menor do que o de casos confirmados. Foram registrados 318 óbitos no período e o total chegou a 1.924, o que representa um aumento de 19,8%. O resultado foi menor do que nas duas semanas anteriores, quando registrou-se 24% entre os dias 23 e 30 de julho e 31,3% entre os dias 16 e 23.

Os dados também mostram que o número de casos como de óbitos continuam crescendo acima da média nacional. Em todo o país, o número de casos confirmados de coronavírus subiu 11,6% no período, chegando a 2.912.212 infectados, de acordo com o Ministério da Saúde (MS).  Já o número de vítimas fatais aumentou 7,9% e chegou a 98.493. Entretanto, a taxa de letalidade no estado de Goiás (2,4%) é menor do que a média brasileira (3,4%).

Maiores cidades

Aparecida de Goiânia continua registrando o maior aumento de casos dos três maiores municípios de Goiás. O número de casos de coronavírus saiu de 9.745 para 12.195, um crescimento de 25,1% no período. O percentual está acima da média estadual, mas é menor do que o notado no período anterior, quando o acréscimo foi de 58,7%. Ocorreram ainda 58 novos óbitos, o que representa um aumento de 35,2%. O total agora é de 223 vítimas fatais na cidade.

Em Anápolis foram confirmados 474 novos casos, o que representa um aumento de 18,8%. Na semana anterior, o crescimento foi de 27%. O número de mortes na cidade saiu de 83 para 101, um acréscimo de 21,7%.

Em Goiânia foram confirmados 3.992 novos casos da doença em uma semana, um crescimento de 24,5%. O aumento foi menor do que na semana anterior, que registrou 29,6%. Nesta quinta (6), a capital ultrapassou a marca de 20 mil casos, atingindo 20.279.

O total de óbitos apurado na cidade foi de 537. Foram 88 mortes no período, o que representa um aumento de 19,6%. Este percentual foi menor do que o percebido na semana anterior, quando atingiu 17,2%. Goiânia continua a ser o epicentro da doença, concentrando 25,2% dos casos do estado. Na semana anterior o percentual era de 24,7%.

Covid-19 em Rio Verde

O município de Rio Verde, no Sudoeste do estado, tem o terceiro maior número de casos confirmados da doença. Até quinta (6), foram 6.973 registros de covid-19 na cidade. Em uma semana, o crescimento foi de 9,3%. Este percentual foi menor do que o apurado na semana anterior, quando foi registrado um crescimento de 10,3%%.

O número de mortes saiu de 136 para 140, o que representa um aumento de 2,9%. O crescimento foi menor do que o registrado na semana passada (41,3%).

Coronavírus no Entorno do DF

A região do Entorno de Brasília apresentou um percentual de crescimento acima da média estadual. Em uma semana, o número de casos de coronavírus saiu de 9.308 para 11.732, o que representa um aumento de 26%. O percentual apurado é maior do que o registrado na semana anterior, de 19,7%. Foram confirmadas também 48 mortes na semana, um crescimento de 17,1%.

O maior número de casos foi registrado em Valparaíso de Goiás, que ultrapassou os 2 mil casos na última terça (4) e chegou a 2.177 nesta quinta. Em seguida vem Luziânia (1.979) Águas Lindas de Goiás (1.585), Cidade Ocidental (1.471) e Novo Gama (903). Já foram registados óbitos em 16 das 19 cidades da microrregião. A cidade de Águas Lindas de Goiás tem o maior número de mortes, com 66 confirmações.

Isolamento social

O índice de isolamento social em Goiás diminuiu nesta semana, saindo de 36,2% para 34,6%, de acordo com o monitoramento da empresa de georreferenciamento In Loco. O estado possui o segundo pior índice de isolamento social do país, perdendo apenas para o Tocantins, que tem taxa de 34,4%. A média nacional é de 36,8% e o recomendado pelas autoridades de saúde é de 70%.

Taxa de ocupação dos leitos

A taxa de ocupação dos leitos destinados ao tratamento de covid-19 em Goiás diminuiu tanto na rede pública como na privada. De acordo com dados da SES, no dia 30 de julho o estado de Goiás contava estava com 73,8% dos leitos ocupados. Nesta quinta (6), são 72,1% dos 715 leitos disponíveis. Além disso, foram implantados 21 leitos no período, contra 110 da semana anterior.

Segundo a Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (Ahpaceg)a rede privada conta hoje com 469 leitos em todo o estado, dos quais 69,9% estão ocupados. Na semana anterior, o percentual era de 73%. A entidade informou também que nove leitos foram disponibilizados em uma semana, contra 33 da semana anterior.

Em Goiânia, a taxa de ocupação na rede pública saiu de 82,6% na semana passada para 82,1%, de acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Os dados da pasta mostram também que um novo leito foi disponibilizado para pacientes com o coronavírus. O total agora é de 196.

Já a taxa de ocupação dos hospitais particulares na capital saiu de 72,2% no dia 30 de julho para 72% nesta quinta (6). Foram implantados cinco leitos no período, chegando a 336.

*Os dados foram colhidos no painel digital da SES ao longo da semana. A reportagem coletou os números, dia a dia, às 16 horas. Os dados da SES  e das prefeituras podem ser diferentes.

Com Agência de Notícias/MGoiás

Related Articles