Manchete

Indignados,alunos protestam em Anápolis contra cortes de verbas à UEG pelo governo Caiado

Segundo estudantes, muitos programas de ciência, pesquisa e extensão serião prejudicados se o decreto por aprovado

Alunos da Universidade Estadual de Goiás (UEG) protestam, desde a manhã de quinta-feira (11), na BR-060, em Anápolis-Go. A principal reivindicação é contra o possível corte de verbas na universidade e dos principais programas de ciência, pesquisa e extensão do Estado. O manifesto teve o auxílio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo o estudante do curso de Farmácia, Aparecido Júnior, a principal reivindicação seria a queda dos valores repassados à universidade. A provável redução está em um decreto que tramita na Assembleia Legislativa. O intuito é alterar o artigo 158 da Constituição Estadual que faz com que o piso de 3,25% destinados para ciência e tecnologia passe a ser o teto.

“Isso é uma vergonha, pois não temos nem papel higiênico no banheiro ou folhas para impressões de provas. Essa redução impacta na falta de produtos para a realização de aulas práticas aos estudantes. Isso porque a universidade cobra R$ 120 para a realização do vestibular”, destaca Aparecido.

Segundo ele, cerca de 200 estudantes, de diversos campus, já passaram pela manifestação que deve se estender até à noite. “Se a situação de cidades maiores está assim, imagina em municípios menos desenvolvidos. A situação pode estar bem pior”, conta.

As aulas na UEG estão paralisadas e isso deve se estender até  sexta-feira (12), quando haverá uma reunião entre professores e reitoria. Por meio de nota, a instituição destacou que “buscará todas as alternativas para sanar as demandas possíveis de serem resolvidas no âmbito da UEG”. Leia a nota completa abaixo.

“Com relação à paralisação realizada por alunos do Câmpus de Ciências Exatas e Tecnológicas da UEG nesta quinta-feira, 11, a Universidade Estadual de Goiás informa que na tarde da última segunda-feira, 8, se reuniu com os estudantes e que ficou acordado que a Instituição buscará todas as alternativas para sanar as demandas possíveis de serem resolvidas no âmbito da UEG. Na oportunidade, toda a equipe gestora da UEG também foi colocada à disposição dos estudantes para dar continuidade aos diálogos. A Instituição entende e respeita o direito de sua comunidade acadêmica à livre manifestação.”

Com : Mais Goiás

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *